Menu principal

29 março, 2011

Ser autêntico não significa necessariamente ser original

Por Miguel Salomão


Norah Jones estourou na cena musical em 2002. Seu álbum de estréia, “Come Away With Me”, vendeu mais de 6 milhões de cópias e ela ganhou cada um dos oito Grammy aos quais foi indicada. Sua música agradou em cheio aos entusiastas do velho jazz, mas ao mesmo tempo muita gente questionava se a música de Norah Jones era jazz de verdade.

Na esteira do imenso sucesso do primeiro álbum, os produtores de Norah Jones levaram a jovem de apenas 23 anos de volta para o estúdio para gravar um álbum mais pop, que supostamente a aproximaria mais de outros jovens de sua idade. Depois de gravado, porém, concluiu-se que seria um erro lançar o novo álbum. E por quê? Porque ele iria contra tudo o que Norah Jones acreditava, contra seu estilo, contra os seus fãs já conquistados. Em suma, ela não seria autêntica.

O disco certamente daria lucro, mas era o álbum errado na hora errada, e poderia até ter destruído a carreira de Norah Jones. Ao abandonar a idéia desse álbum, ela foi atrás de um projeto de longo prazo, que consolidasse seu trabalho na linha que ela tinha escolhido. Dois anos depois, em 2004, que a cantora lançou “Feels Like Home” – com um estilo que é nitidamente dela. Se, lá atrás, Norah Jones tivesse saído do estúdio com um álbum que não era a cara dela, ela poderia ter perdido e nunca mais recuperado sua legião de fãs. Eles teriam achado – e com razão – que ela só estava querendo vender, pouco se importando se sua nova música estava soando falsa. Pouco se importando com seu público.

Talvez esta seja a melhor lição para toda e qualquer pessoa ou empresa que pretende conquistar o mercado: ser autêntico é a coisa mais importante do mundo. Veja bem: ser autêntico não significa necessariamente ser original. Significa escolher um caminho, uma identidade, e manter-se nele.

Mas, antes de ser fiel à sua essência, você deve descobrir que essência é a sua, afinal no bestseller Good To Great de Jim Collins, lembro que empresas bem sucedidas são aquelas que têm muita clareza sobre três aspectos:
  • Pelo que você é realmente apaixonado
  • No que você pode ser o melhor do mundo
  • O que guia o seu equilíbrio econômico e financeiro


Mais do que um intento ou objetivo a ser alcançado, isso deve ser um entendimento, uma profunda compreensão de quem você ou a sua empresa são.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...