Menu principal

28 fevereiro, 2011

O mundo secreto da humanidade

Por Miguel Salomão

Hoje vou compartilhar com vocês este vídeo maravilhoso da BBC, com imagens belas do nosso planeta. Apesar da clareza de distância do tema empreendedorismo, enquanto assistia ao vídeo pensava na diversidade de motivações do ser humano e como os negócios se transformam para atendê-las. É interessante lembrar como muitas vezes achamos que o mundo é feito de pessoas iguais ou parecidas com as que convivemos no dia-a-dia, mas a realidade é muito diferente.

25 fevereiro, 2011

Sexta-Feira #Not

Boa tarde, queridos, estimados, imprevisíveis, ímpares, únicos, motivados, exemplares leitores do nosso blog! É com prazer que apresentamos uma nova coluna.
Às sextas-feiras publicaremos artigos que tratem de motivação ironicamente, ou seja, vamos tratar de assuntos que NÃO nos motivam! Chamaremos este evento de "Sexta-feira #NOT".

Peço que colaborem enviando os temas através do Twitter ou simplesmente comentando abaixo do post!

Pensem em algo que vocês brochem quando pensem! Algo que suga nossa motivação. Exs: Sogra, viajar de cavalo, comer feijoada às 9 hora da manhã... Por favor, viajem!

Obrigado pela colaboração de todos e aproveitem para ler o primeiro artigo da Sexta-feira #not abaixo! Dica da @Milena_Olive =)

Um abraço,
Equipe As Operárias.



24 fevereiro, 2011

Meu primeiro emprego.

Por Natacha Casado.


"Sempre que parava pra pensar como seria o meu primeiro dia de trabalho, um dos sentimentos mais percebidos dentro de mim se resumia a expectativa. Bem, acho que essa palavra define perfeitamente as borboletas no estômago que senti assim que coloquei os pés  na empresa.
Um turbilhão de informações e dúvidas tomaram conta de mim de tal maneira que não sabia se iria sobreviver até o fim do dia (um pouco de drama não faz mal a ninguém).
Falando na tal dúvida, será que ouço mais? Falo mais? Pergunto mais? Juro que não é paranóia ou exagero, o primeiro dia em um ambiente totalmente desconhecido com pessoas jamais vistas antes, mexe com a cabeça de qualquer ser humano que se julgue normal (e eu me julgo).
Mas como na vida sempre contei com um elemento chave chamado sorte, não poderia ser diferente no meu primeiro emprego.  Fui premiada com uma equipe receptiva e calorosa, pronta pra me admitir como novo membro da equipe.
O mix de fazer o que ama, com pessoas positivas e uma empresa “fora da caixa”, só pode acabar em sucesso na carreira profissional."

Conformismo: atrás dos que mamam

Por Flaviana Souza

Estava pensando sobre o foco principal desse blog, a motivação. E o que motiva? Textos de auto-ajuda? Fenômenos que venceram barreiras na vida? Histórias e estórias de filmes e novelas? Sim, tudo isso motiva, mas a vida real motiva muito mais, ou pelo menos deveria.
Tem como não se encantar, por mais triste que tenham sido os meios utilizados, com o poder que o povo egípcio mostrou ter ao derrubar Mubarak? E o Chile com a presidenta Michelle Bachelet? Nós, brasileiros, temos muito o que aprender ainda. Senhor, alguém explica ao povo brasileiro que votar no Tiririca não é voto de protesto! Olhem atentamente os cifrões desse “protesto”:

Salário: R$ 26.700,00 / Ajuda Custo: R$ 35.053,00 / Auxilio Moradia: R$ 3.000,00 / Auxilio Gabinete: R$ 60.000,00 / Despesa Médica pessoal e familiar: ILIMITADA E INTERNACIONAL (livre escolha de médicos e clínicas) / Telefone Celular: R$ ILIMITADO / Ainda como bônus anual: R$ (+ 2 salários = 53.400,00) / Passagens e estadia: primeira classe ou executiva sempre / Reuniões no exterior: dois congressos.

Votem em mim então por protesto, por favor. Como eu, com a metade da idade do Tiririca, tenho o triplo da formação escolar dele, talvez ainda ganhe mais que isso.
A mensagem que eu queria deixar hoje é que a motivação não pode ser apenas pessoal, tem que ser solidária. Motivar-se por você, pelo próximo, pelo país. A motivação existe para mudar as coisas, e a Deputada Estadual Cidinha Campos sabe muito bem disso (assistam o vídeo, vale a pena, é uma lição de motivar-se pelo que se acredita). Vamos deixar nossa zona de conforto e mudar nossas atitudes e posição perante os acontecimentos que nos cercam. Lutar pelo que é certo e justo, pelo que acreditamos, mas por conformismo deixamos de lado. Não vamos deixar que os que mamam tomem conta de nosso destino.


23 fevereiro, 2011

II Parte: Quais os tipos de vendedores que encontramos numa empresa...

Por Prof. Menegatti


Rebelde: praticamente toda equipe de vendas tem um rebelde que não deixa que a monotonia se instale no ambiente. Sempre que possível, ele entra em oposição ao gerente. Os rebeldes tendem a ser pessoas fascinantes, que necessitam de muitos admiradores. Frequentemente, largam o que estão fazendo para dar as boas-vindas aos recém-chegados e lhes oferecer amizade. Se você preza sua nova posição, evite ligações muito intimas com os rebeldes, a menos que esteja despontando claramente como o vendedor de qualidade máxima. Os rebeldes não permanecem, a menos que demonstrem qualidades profissionais muito superiores à média. Seja qual for o caso, associar-se a um rebelde pode deixar uma mancha em sua reputação capaz de durar por muito tempo, mesmo depois da saída dele da empresa.

Negativo: pessoas assim não permanecem por muito tempo em nenhum local de trabalho. Elas podem ter inteligência e competência, mas simplesmente não conseguem deixar de falar mal dos colegas, do gerente, do produto, da empresa. Esse tipo vendedor é um provocador, que tenta arregimentar outros para apoiá-lo. A menos que ele tenha a proteção de algum superior na empresa, mantenha-se longe dele. Se realmente tiver alguma influência na empresa, seja suficientemente agradável com ele, mas não o transforme em amigo íntimo. Se a diretoria, de repente, decidir mandá-lo embora, alguns daqueles que lhe dão apoio podem ir para o olho da rua junto com ele.

Ansioso: é o novo integrante do time de vendas da empresa. Você é como ele, de vez em quando. Fica entusiasmado com o potencial que tem dentro da empresa. Quer ser amigo de todo mundo e, eventualmente, o melhor de todos. Elogie-o por seu entusiasmo, ofereça-lhe ajuda, sem deixar que isso interfira em seu esquema de trabalho. Uma boa dose de entusiasmo desse vendedor serve para reacender em você uma atitude produtiva a respeito de sua carreira...

Sugador: geralmente se inclui entre os cinco por cento que constituem os melhores vendedores da empresa. Ele gosta de estar onde está, acima da média. Espera tornar-se gerente algum dia, e não quer que ninguém ou nada se interponha no caminho que o levará a alcançar seus objetivos. Ele pode tentar abalar a confiança de cada um em suas capacidades. Você tem que aprender a deixar seus comentários entrarem por um ouvido e saírem pelo outro. Do contrário, começará a duvidar de sua capacidade como profissional de vendas.



22 fevereiro, 2011

"Faça aquilo que gosta e não terá de trabalhar um único dia na sua vida’’

Por Natacha Casado


É o que nos brasileiros precisamos aprender. Muitas vezes buscarmos uma “receita” de sucesso prática e rápida, é mais confortável, dá menos trabalho e aparentemente é mais seguro, porém escolher seu próprio caminho baseado na sua qualidade de vida, felicidade e paixão pelo que faz pode parecer arriscado mas o resultado é infinitamente prazeroso.

De acordo com pesquisa realizada pelo site Carrer Bliss a profissão que mais agrega felicidade nos EUA é a biotecnologia. No Brasil os dados são diferentes, de acordo a Catho, o que traz felicidade não é exatamente UMA profissão específica, mas sim, uma que apresente chance de crescimento de carreira.

Portanto, se somos seres racionais é bom agirmos como tal. A infelicidade no ambiente de trabalho, bem retratada pelo filme “tempos modernos” com Charlie Chaplin, tem que ser banida de uma vez por todas das nossas vidas.

21 fevereiro, 2011

Se você nunca falhou, é porque nunca tentou!

Por Miguel Salomão


Muita gente acha que empreendedorismo significa ser dono de um negócio próprio. Eu acredito que ser empreendedor é levar a vida para longe da média, abrir caminhos por onde outros não ousaram passar. Ou seja, é possível empreender em qualquer lugar… na vida pessoal, no casamento, no namoro, na relação com os amigos, no jogo de futebol, na política e até nos negócios. Não é preciso ter um negócio seu para se tornar um empreendedor. Empreender e liderar são absolutamente a mesma coisa!
Hoje pela manhã tomei um delicioso café com a Juliana Resende, psicóloga da Santa Casa de São Paulo, e discutimos bastante sobre essa visão limitada sobre o empreendedorismo. Quando cheguei ao escritório, assisti a um vídeo que comprova o quanto o ato de empreender pode ser muito mais abrangente em nossas vidas do que imaginamos. Achei que era a combinação ideal para esse post.

17 fevereiro, 2011

O logotipo de si mesmo

Por Flaviana Souza

Confesso que sou torcedora do São Paulo Futebol Clube, mas o momento pede para que eu reverencie um verdadeiro fenômeno do futebol brasileiro mundial, mesmo esse sendo Corinthiano. São várias as histórias e estórias que vêm a publico sobre perseverança e superação, mas poucas são conhecidas e aplaudidas mundialmente como a de Ronaldo Nazareno.

                Os números são incríveis, e todos conhecem de cor e salteado. Três vezes eleito o melhor do mundo, o maior artilheiro da Copa, dois mundiais conquistados, 471 gols, quatro filhos, 190 milhões de brasileiros apaixonados e o respeito de seis bilhões de pessoas ao redor do mundo.

                A história, os altos e baixos (contusão, lesão, lesão, lesão, peso, peso, lesão, hipotiroidismo) também são conhecidos de todos. O que é importante nisso tudo é que a cada tombo, o levantar era mais forte e mais marcante. É um personagem que por não se deixar abater e por todas as suas viradas vitoriosas se tornou mito. E essa adoração toda é vista nos tweets dos famosos:

            “Ronaldo é um idolo do esporte mundial, indepentende do time. A perseverança desse cara foi algo fora do comum” Caio Ribeiro. “A verdade tem que ser dita! O mundo parou para ver @ClaroRonaldo anunciar sua despedida como jogador profissional! Mito! Fenômeno!” Cesinha – produtor do Programa Pânico. “É uma oportunidade também para reconhecer a figura humana que habita este verdadeiro logotipo de si mesmo, reconhecido nos quatro cantos do mundo” Marcelo Tas.

            Que a história desse grande homem sirva como inspiração para todos nós que pensamos em desistir na primeira marcação que sofremos ou quando a bola ao invés de entrar, bate na trave. Porque só assim poderemos repetir as palavras que o fenômeno usou para definir sua trajetória: “Minha carreira foi linda, foi digna, honrei tudo o que fiz”.

            Corinthiana não, mas com certeza Ronaldeana!



16 fevereiro, 2011

I Parte: Quais os tipos de vendedores que encontramos numa empresa?

Não existem negócios, empreendimentos, empresas de sucesso, existem sim PESSOAS que fazem dos seus negócios um sucesso.

Segundo Hopkins, existem alguns tipos de vendedores que impedem e outros que sempre alcançam seus objetivos. Veja esses exemplos:

Analítico: esse tipo de vendedor gosta mais de analisar e manter em dia suas estatísticas de vendas do que vender. Ele tem mapas, gráficos, objetivos a serem atingidos. Geralmente, é muito organizado e atualizado em relação aos programas de incentivo. Orgulha-se de todo seu trabalho de análise e ficará feliz de mostrá-lo a você. Tenha cuidado, entretanto, em não se deixar envolver em análises de suas vendas durante as horas em que estiver realmente vendendo. A análise profunda de nossa atividade é excelente, mas consome muito tempo. A menos que esse vendedor seja um dos vendedores de primeira linha na empresa, deixe-o saber que você aprecia suas qualidades, mas dedique suas melhores horas do dia às pessoas a quem pode realmente vender seus produtos ou serviços.

Sossegado: pode ser encontrado na maioria das empresas. É uma pessoa ótima, mas não luta para atingir níveis de excelência. Vende o suficiente para não perder o emprego. Se fizer uma grande venda este mês, pode apostar que vai vender menos no mês seguinte. Em vez de se dedicar a vender mais, passa boa parte de seu tempo em cinemas, lendo, levando seu carro para consertar ou fazendo qualquer outra coisa não produtiva. Se seu objetivo é ser um vendedor de primeiro nível dentro da empresa, não estreite sua amizade com o sossegado. A coisa que ele mais quer ter é uma companhia para passar o tempo, qualquer outra pessoa que não fosse seu cliente.

Campeão: faz parte do primeiro time da empresa. Dificilmente será encontrado no escritório. Se observar com cuidado, perceberá que ele tem menos clientes-problemas do que a maioria dos vendedores. Ele oferece o tipo de serviço que o cliente espera, sem permitir que os problemas se instalem. Ou os resolve com tanta eficácia e rapidez que eles se extinguem antes que possam virar mexericos dentro da empresa. Ele adora compartilhar não apenas suas histórias de sucesso, mas também novas técnicas e estratégias de vendas com os colegas, durante as horas que não dedica às vendas. É uma pessoa ótima para se conhecer. No entanto não espere que ele o adote. Ele será sempre solidário e positivo, mas também estará sempre ocupada, cuidando de seus clientes.

Prof. Menegatti é conferencista em Vendas, Motivação e Liderança. Entre seus produtos estão: o Livro "Desperte seu Potencial Emocional", CD Motivacional "Marcado para Vencer", DVD "Campeão de Vendas". A cada palestra, o Prof. Menegatti vem conquistando platéias de norte a sul do país. Contatos: www.menegatti.srv.br - menegatti@menegatti.srv.br

15 fevereiro, 2011

Como transformar a venda em experiência de consumo?

Acostumado a surpreender-se com novas tecnologias, o consumidor não quer mais entrar em uma loja, falar com o atendente e provar um produto. Agora, espera viver experiências interativas. Quer tocar na vitrine e ver holografias, torpedos, vídeos e tudo sobre o que a marca tem a oferecer. Pisar no chão e interferir no ambiente. Entrar no provador e se sentir único. Se toda essa tecnologia digital estimular os cinco sentidos, melhor ainda. Vários estudos e pesquisas mostram como visão, audição, olfato e paladar influenciam o comportamento de compra.

Como o consumidor toma suas decisões:

  • 83% Visão
  • 11% Audição
  • 3,5% Olfato
  • 1,5% Tato
  • 1% Paladar
Os equipamentos e as estratégias podem acalmar e distrair um cliente impaciente com a demora. Ou instigá-lo a investir em produtos que ele, de início, não compraria. Essa ferramenta já é popular nos Estados Unidos e começa a tomar as vitrines brasileiras.


14 fevereiro, 2011

Ronaldo, exemplo de motivação, se aposenta.

Escrito pelo (fã incondicional) Rodrigo Lobato.

Foram aproximadamente 352 gols, 3 rupturas graves no joelho, várias lesões musculares, problemas com a balança e (muita) pecuinha sobre sua vida pessoal. Ronaldo, que ficou conhecido com fenômeno após passagem pelo Barcelona e consagrar-se o melhor jogador do mundo por duas vezes, foi um exemplo de motivação dentro do campo, mas não fora dele.

Quem não se lembra daquela final da Copa do Mundo de 98, na qual vimos Zidane acabar com nossa seleção? Todo mundo culpou Ronaldo, mas ninguém nem imaginava que ele teria sofrido uma convulsão um dia antes da final.
Muitas pessoas criticam o rapaz, ainda mais depois de alguns episódios trágicos fora de campo. A verdade é que ele tinha algo que não é fácil de encontrar. O seu brilho era tão grande que todos seus dribles pareciam não propositais de tão criativos. As baladas, relações conturbadas, filhos com várias mulheres... tudo isso ficava tão pequeno perto do sorriso que este atleta colocou na cara de muita gente.

A assessoria de imprensa do Corinthians confirmou que Ronaldo concederá uma entrevista coletiva hoje (14/02/2011), às 12h40, no centro de treinamento do clube. Ao que tudo indica, Ronaldo encerrará suas atividades dentro de campo, mas seguirá vinculado ao clube até o fim do ano, já que possui contrato com a Hypermarcas.

Ronaldo Luíz Nazário de Lima se aposenta hoje, mas deixa uma grande lição para nós: Não deixe que as barreiras (no caso dele, as lesões e a pobreza)  determinem o seu futuro. Barreiras foram feitas para serem vencidas.


11 fevereiro, 2011

O que te motiva em uma sexta-feira?

Por Thaís Duarte

Sexta-feira é um dia complicado. Na maioria das vezes já estamos cansados, estressados, ansiosos e com sono! Mas trabalhar é preciso, e não só trabalhar, mas produzir e ficar motivado! Mas o que te motiva em uma sexta-feira?

Há diversos fatores que contribuem para que fiquemos alto astral com nossos deveres de sexta. Primeiro: trabalhar no que você gosta; segundo: ter um ambiente de trabalho agradável; terceiro: estar envolvido com algum projeto que te perspectiva de crescimento; e por fim: estar de bom humor, porque mesmo com tudo isso, sexta-feira é sexta-feira! 


10 fevereiro, 2011

Conserve o balde e acenda a chama

Por Flaviana Souza



Diferente do que costumo fazer, dessa vez acho que assistir ao vídeo antes do texto seja uma boa alternativa. É curto, gostoso de assistir, esclarecedor e tem uma música “pra cima”. Ótimo para começar o dia, a tarde ou até mesmo terminar o dia.

PAUSA PARA O VÍDEO!

É lógico que muito do que “descobrimos” hoje na verdade já é conhecido há muito tempo. Simplesmente damos uma reformulada, alguns ajustes, novas nomenclaturas e pronto, temos um novo conceito. Coaching nada mais é do que ensinar a pescar em vez de dar o peixe. É fazer com que as pessoas busquem e encontrem o melhor de si. O profissional de coaching é apenas um mapa que mostra todos os pontos existentes, cabe a cada um explorá-los.

Tem uma frase ótima de William Butler Yeats que define bem tudo o que está sendo apresentado: “Educar não é encher um balde, mas acender uma chama”. Muitas vezes parece mais prático fazer e mostrar como foi feito do que dar sugestões e deixar que as pessoas descubram como encontrar a solução. Isso se deve ao momento atual em que vivemos, a correria do dia a dia, a falta de tempo e até mesmo as mídias sociais que por muitas vezes consomem as relações pessoais e as transformam em virtuais, quando se compartilham conhecimentos já mastigados sem acender no outro o anseio pela busca.

Doe um pouco mais de si para ajudar ao próximo. Vamos encontrar juntos um caminho, vamos fazer novas descobertas, crescer sem a sensação de estarmos sempre dependendo dos outros. Precisamos, sim, de apoio, mas pequeno, pois o resultado final a nós deve pertencer.


09 fevereiro, 2011

Dois aspectos importantes para o desenvolvimento da sua carreira:

1. Por que a ATITUTE é tão importante?


Atletas e executivos bem-sucedidos sabem que em condições normais de competição, manter uma atitude positiva é como dispor de uma arma secreta para determinar a vitória.

Você sabia que existem dois tipos de profissionais?

1. As que purificam: são aquelas que fazem tudo a sua volta ficar melhor, acreditam que tudo dará certo, não importa que tipo de atmosfera encontrem. Elas ouvem as palavras tóxicas dos poluidores, como os demais, mas as filtram antes de passar adiante. O que lhes chega pode ser poluído e negativo, mas o que sai delas é fresco e límpido.

2. As que poluem: são como chaminés, soltando fumaça o tempo todo. Elas detestam céu limpo, e não importa quão bom esteja o ar, encontram uma maneira de fazer tudo ficar melancólico. Quando as pessoas da organização inalam suas toxinas, adoecem gradativamente.

O efeito da atitude é crucial. Quando ela é negativa acabam por poluir o meio e tornar as pessoas melancólicas, mas quanto positiva, ajuda a ampliar suas possibilidades de sucesso.

2. Qual a diferença entre DESENVOLVER e equipar PESSOAS?


• Ao equipar pessoas, você lhes ensina como fazer um trabalho. Se você mostra a alguém como passar um fax ou escanear um documento, isso é equipar. Se você ensina alguém a fazer uma venda, isso é equipar. Se você treina as pessoas nos procedimentos do departamento, isso é equipar. Você já deve dar treinamento ao seu pessoal para que ele saiba fazer o trabalho. Equipar é obrigatório.

• O desenvolvimento é diferente. Ao desenvolver pessoas, você as está ajudando a melhorarem como indivíduos. Você as está ajudando a adquirirem qualidades pessoas que irão beneficiá-las em muitas áreas da vida, não só o trabalho. Quando você ajuda alguém a cultivar disciplina ou uma atitude positiva, isso é desenvolvimento. Quando você ensina alguém a gerenciar o tempo de modo mais eficiente ou melhorar suas habilidades pessoais, isso é desenvolvimento.

Infelizmente muitos líderes não tem essa mentalidade de desenvolvimento. Eles esperam que seus funcionários cuidem sozinhos de suas necessidades de desenvolvimento. O que não conseguem perceber, no entanto, é que desenvolver trás lucros mais altos do que equipar, porque ajuda a pessoa como um todo e a leva a conquistar o sucesso e consequentemente a aumentar o lucro da empresa. 



Prof. Menegatti é conferencista em Vendas, Motivação e Liderança. Entre seus produtos estão: o Livro "Desperte seu Potencial Emocional", CD Motivacional "Marcado para Vencer", DVD "Campeão de Vendas". A cada palestra, o Prof. Menegatti vem conquistando platéias de norte a sul do país. Contatos: www.menegatti.srv.br - menegatti@menegatti.srv.br

08 fevereiro, 2011

Motivação pessoal: Vá além dos seus limites

Por Rodrigo Lobato.

Até onde você acha que pode chegar?
O limite da sua vida é entre a porta da sua casa e a do trabalho?

Você sabia que o nosso corpo, em situações de emergência, pode levantar objetos super pesados e aguçar todos os nossos sentidos?

Acho que o grande ensinamento deste filme (Desafiando Gigantes) é a forma como você deveria encarar os desafios. Se você é do tipo que aceita facilmente uma situação e se contenta com o básico, se motiva a fazer o comum ou, em outras palavras, a sua meta, este vídeo é ideal como aprendizado.

Em sua próxima tarefa, procure usar vendas nos olhos e dar o seu melhor, sem esperar o quão longe você pode vir a alcançar.

07 fevereiro, 2011

Sorrir faz a vida valer!


Por Miguel Salomão


Não sou um grande apreciador/disseminador de powerpoints edificantes. Nem sou adepto da categoria auto ajuda como um todo. Mas não tenho preconceitos culturais e sempre me dou ao luxo de verificar as coisas antes de descartá-las. E é nessa atitude que encontro coisas incríveis, emocionantes, inesperadas.

Adorei e me emocionei. Roteiro simples, história bacana, bem produzido. Por isso estou recomendando e publicando o vídeo aqui no blog.

O vídeo é bem antigo, mas tem milhões de views no YouTube.
Em duas partes.




05 fevereiro, 2011

Liberdade de expressão

Os protestos da população do Egito continuam, e a oposição exige a saída imediata do presidente Mubarak. A boa noticia é que, depois de enfrentarem a censura a vários serviços da Internet, a população do país já pode acessar a web normalmente.
Como forma de apoiar os manifestantes egípcios, muitas pessoas se uniram aos protestos em várias cidades do mundo, declarando a sua revolta com cartazes bem criativos que citam as redes sociais.
O melhor de todos é sem dúvida alguma este da foto acima, que traz a palavra “Egypt” escrita com letras que são ícones de empresas de Internet ou redes sociais.

O mundo clama por liberdade e democracia. É tempo de acabar com essa praga chamada autoritarismo.

Teste seu conhecimento de geografia no continente Africano: http://www.ilike2learn.com/ilike2learn/africa.html

04 fevereiro, 2011

Desconecte-se para Conectar-se

Por Miguel Salomão


No fundo a proposta é simples... desconecte-se de seu aparelho celular e conecte-se com as pessoas que estão ao seu lado, sejam amigos, família ou colegas de trabalho. Afinal, quem já não esteve em almoços, jantares ou reuniões em que alguém simplesmente começa a mandar mensagens ou navegar pelo celular?

O vídeo mostra o alto valor que temos dado à tecnologia, e o pouco valor que temos dado às pessoas. A tecnologia é importante, mas não é tudo. Veja seu filho desenhar, veja sua mulher sorrir, veja a chuva, abrace seu amigo, seja gentil, dê mais importância às pessoas que aos seus produtos tecnológicos. Você, que pagou mais de R$ 1.000,00 em um iPad, convide alguém para almoçar com você... custa bem menos, e dá um retorno para a alma imensamente maior.




03 fevereiro, 2011

Você flanou hoje durante seu café?

Por Flaviana Souza

A última publicação da revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios apresenta uma curta entrevista com Norbet Alter, Ph.D. em sociologia, especializado em processos de inovação e de mudanças nas empresas, autor de vários livros como “Donner et Prende: la coopération em entreprise” e professor da Universidade Paris-Dauphine. O assunto em pauta é a necessidade de espaço dentro das empresas para que os funcionários possam flanar.
            Flanar nada mais é do que explorar as redes de relacionamentos pessoais (não confundir com as famosas mídias sociais online que estão em alta hoje), as conversas durante o café, entre um telefonema e outro, nos corredores e assim por diante. A des-taylorização (racionalização do trabalho) não é reconhecida pelos líderes por não ser mensurável e não render lucros diretamente, mas não deixa de ser imensamente importante. É através desses momentos de espairecimento que os funcionários compartilham idéias que serão úteis para eles próprios e seu desenvolvimento profissional dentro da empresa e também para alavancar os projetos da instituição.
            O que o sociólogo quer transmitir é que para que as pessoas tenham um bom rendimento e eficiência, é preciso de cooperação e esta só é alcançada quando se apóiam um no trabalho do outro, por isso os momentos para flanar são tão válidos.
            Bom, acho que está na hora de tomar um cafezinho. Não está?

02 fevereiro, 2011

Não existe pergunta ridícula...


Tentem imaginar como seriam as nossas vidas se certas perguntas surpreendentes nunca tivessem sido feitas.

Aquele tipo de pergunta ingênua que as crianças não têm medo de fazer. Veja esses exemplos:

Bill Bowerman (inventor dos calçados da NIKE): “Que acontecerá se eu despejar borracha numa forma de bolo?”

Fred Smith (fundador da Federal Express): “Por que não pode haver um serviço postal de entrega rápida confiável?”

Massaru Ibuka (presidente honorário da SONY): “Por que não removemos a função gravação e o alto-falante, colocando fones de ouvido no gravador?” (Resultado: o walkman)

Muitas dessas perguntas pareceram absurdas a principio. As outras fábricas de calçados acharam à idéia de Bowerman ridícula. Massaru agüentou comentários como: “Um gravador sem alto-falantes... Você ficou louco?”

A palavra inglesa question (pergunta) deriva do latin quaerere (procurar), sendo da mesma raiz de quest (procura). Uma vida criativa é uma procura constante, e boas perguntas são guias utilíssimos.





Prof. Menegatti é conferencista em Vendas, Motivação e Liderança. Entre seus produtos estão: o Livro "Desperte seu Potencial Emocional", CD Motivacional "Marcado para Vencer", DVD "Campeão de Vendas". A cada palestra, o Prof. Menegatti vem conquistando platéias de norte a sul do país. Contatos: www.menegatti.srv.br - menegatti@menegatti.srv.br

01 fevereiro, 2011

Sistema Operacional do Casamento

Por (bem-humorada) Thais Duarte.


Carta enviada a um Técnico de uma empresa de um software, a autoria deste texto de humor é desconhecida:


"
Prezado Técnico,

Há um ano e meio troquei o programa [Noiva 1.0] pelo [Esposa 1.0] e
verifiquei que o Programa gerou um aplicativo inesperado chamado
[ Bebê.exe ] que ocupa muito espaço no HD.

Por outro lado, o [Esposa1.0] se auto-instala em todos os outros programas
e é carregado automaticamente assim que eu abro qualquer aplicativo.

Aplicativos como [Cerveja_Com_A_Turma 0.3], [Noite_De_Farra 2.5] ou
[Domingo_De_Futebol 2.8], não funcionam mais, e o sistema trava assim que
eu tento carregá-los novamente.

Além disso, de tempos em tempos um executável oculto (vírus) chamado [Sogra
1.0] aparece, encerrando Abruptamente a execução de um comando.

Não consigo desinstalar este programa. Também não consigo diminuir o espaço
ocupado pelo [Esposa 1.0] quando estou rodando meus aplicativos preferidos.

Sem falar também que o programa [Sexo 5.1] sumiu do HD.

Eu gostaria de voltar ao programa que eu usava antes, o [Noiva 1.0], mas o
comando [Uninstall.exe] não funciona adequadamente.

Poderia ajudar-me? Por favor!

Ass: Usuário Arrependido


RESPOSTA:

Prezado Usuário,

Sua queixa é muito comum entre os usuários, mas é devido, na maioria das
vezes, a um erro básico de conceito: muitos usuários migram de qualquer
versão [Noiva 1.0] para [Esposa 1.0] com a falsa ideia de que se trata de
um aplicativo de entretenimento e utilitário.

Entretanto, o [Esposa 1.0] é muito mais do que isso: é um sistema
operacional completo, criado para  controlar todo o sistema!

É quase impossível desinstalar [Esposa 1.0] e voltar para uma versão [Noiva
1.0], porque há aplicativos criados pelo [Esposa 1.0], como o [Filhos.dll],
que não poderiam ser deletados, também ocupam muito espaço, e não rodam sem
o [Esposa 1.0].

É impossível desinstalar, deletar ou esvaziar os arquivos dos programas
depois de instalados. Você não pode voltar ao [Noiva 1.0] porque [Esposa
1.0] não foi programado para isso.

Alguns usuários tentaram formatar todo o sistema para em seguida instalar a
[Noiva Plus] ou o [Esposa 2.0], mas passaram a ter mais problemas do que
antes.

Leia os capítulos 'Cuidados Gerais' referente a ' Pensões Alimentícias' e '
Guarda das crianças' do software [CASAMENTO].

Uma das melhores soluções é o comando [DESCULPAR.EXE /flores/all] assim que
aparecer o menor problema ou se travar o programa. Evite o uso excessivo da
tecla [ESC] (escapar).


Para melhorar a rentabilidade do [Esposa 1.0], aconselho o uso de [Flores
5.1], [Férias_No_Caribe 3.2] ou [Jóias 3.3].

Os resultados são bem interessantes!

Mas nunca instale [Secretária_De_Minissaia 3.3], [Antiga_Namorada 2.6] ou
[Turma_Do_Chopp 4.6 ], pois não funcionam depois de ter sido instalado o
[Esposa 1.0] e podem causar problemas irreparáveis ao sistema.

Com relação ao programa [Sexo 5.1], esqueça! Esse roda quando quer.

Se você tivesse procurado o suporte técnico antes de instalar o
[ Esposa1.0] a orientação seria: NUNCA INSTALE O [ESPOSA 1.0] sem ter a
certeza de que é capaz de usá-lo!

Ass.: Técnico

"


As Operárias quer saber:


1) Você vai instalar o Software ou já instalou?
2) Vale a pena instalar este Software?
3) Este sofware roda no meu iPhone?

Como não pensei nisso antes?

Por Miguel Salomão


Para ser um inventor, basta enxergar os problemas como matéria-prima para a criatividade e apostar nas próprias idéias.

A satisfação de ver a própria invenção ser usada por várias pessoas é algo que Beatriz Zorowich, de 78 anos, de São Paulo, conhece há muitas décadas. Um belo dia, quando estava na cozinha, ela percebeu que, se a bacia que usava para lavar o arroz tivesse furinhos, ficaria fácil escorrer os grãos. Com a ajuda do marido, o engenheiro Sólon Zorowich, construiu um protótipo em uma espécie de papel alumínio grosso.

Quando o primo Eduardo Rossi, então secretário da Federação das Indústrias de São Paulo, viu o invento de Bea­triz, sugeriu a ela patentear e apresentar a criação a uma fábrica. Deu certo: lançado na Feira de Utilidades Domésticas de 1962, o escorredor de arroz ganhou as cozinhas de todo o país. Beatriz não sabe calcular exatamente quanto ganhou com o produto. Mas lembra que os lucros equivaliam ao seu salário de dentista. A patente expirou em 1978.

Se depois de ler essas histórias você se sentiu imbuído em uma missão criativa, a dica da professora Eunice Alencar é simples: anote todas as loucuras que surgirem em sua mente e não seja extremamente crítico consigo mesmo. “Às vezes, um pensamento completamente louco é o trampolim que faltava para a grande idéia”, afirma a especialista.

Se você tem uma boa idéia que pode virar produto, entre em contato com a Associação Nacional de Inventores: www.inventores.com.br.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...